Notícias

Cáritas Regional NE 2 participa de Seminário Regional do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental do Nordeste

Cáritas Regional NE 2 participa de Seminário Regional do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental do Nordeste

A Cáritas Regional Nordeste 2 participou, nos dias 23 e 24 de outubro, do Seminário Regional Nordeste do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental. O encontro aconteceu através da plataforma virtual Zoom Meet e reuniu representantes de entidades sociais e articulações dos nove estados nordestinos.

Também participaram,  representantes da Cáritas Diocesana de Caicó, do Rio Grande do Norte; da Ação Social Diocesana de Patos, da Paraíba;  e da Cáritas Diocesana de Palmeira dos Índios, em Alagoas. No dia 24, a coordenadora de projetos do Regional Nordeste 2, Bruna Suianne, coordenou os debates do encontro na parte da manhã, que refletiu sobre os desafios e as práticas mais significativas nos biomas da Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Zona Costeira.

Durante o debate,  foram trazidas questões  com o professor cearense Alexandre Costa, que falou sobre  a atual situação do Nordeste a partir das mudanças climáticas; e também com a Irmã Cleuza Alves, vice-presidente da Cáritas Brasileira, que trouxe o que podemos fazer enquanto sociedade para minimizar os efeitos que já estão sendo sentidos por todo o planeta. “Precisamos estar na linha de frente nesses debates e nos espaços de representação que discutem estratégias que ponham em prática nossa missão do testemunho do Evangelho de Cristo, em sintonia com o respeito a natureza e as pessoas, e praticando o Bem Viver. As discussões nos fortalecem enquanto Rede para atuação nas comunidades, onde encontramos maior potencial para reverter a situação em que nosso território se encontra”, reforçou  a coordenadora de projeotos, Bruna Suianne.

Como resultado do Seminário, foi construída uma carta pública do Fórum, intitulada “Gritos de dor e de esperança faz escuro, mas eu canto”, que denuncia as agressões que os biomas da região vem sofrendo e pede medidas para diminuir o sofrimento das comunidades que são atingidas diretamente com os impactos ambientais, gerados pela poluição e pela ganancia pelo lucro e capital.

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *