Notícias

Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2 participa de debate sobre impactos da Energia Eólica

Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2 participa de debate sobre impactos da Energia Eólica

Discutir quais são os principais desafios, oportunidades e impactos causados pela instalação dos parques eólicos nos nove estados no Nordeste. Esse foi o principal objetivo do Encontro de Parceiros da Misereor sobre energias eólicas, que ocorreu de 10 a 12 de março, no Rio Grande do Norte, estado que concentra o maior número de parques eólicos instalados em todo o Nordeste.

A Cáritas foi representada no encontro pelas agentes Cáritas Bruna Suianne e Evânia Rodrigues, e da Cáritas Diocesana de Caicó, Fabiana da Silva e Silvana Barbosa.  A atividade reuniu ainda diversas representações de Organizações Sociais, Movimentos, agricultores (as) e estudiosos da temática.

O agricultor Simão Salgado, da Sítio Pau Ferro, município de Caetés, agreste pernambucano, falou da importância em participar dos debates acerca do tema, que tem impactado negativamente a vida de toda sua comunidade. “Sou presidente de uma associação local e diretor do Sindicato dos (as) Trabalhadores (as) Rurais do município. Nós, que estamos nessas localidades, é que sentimos na pele o que as instalações desses parques causam para a toda a comunidade, questões graves de saúde, que estão acabando com a paz que a gente sempre teve. Além disso, os empresários se aproveitam da inocência do agricultor para assinar esses contratos, que no final de tudo, só beneficiam eles mesmos”, salientou.

Além de apontar as experiências dos territórios, o encontro também pautou quais os desafios enfrentados em relação à implementação de empreendimentos eólicos nas questões relativas a direitos territoriais, socioambientais, socioeconômicos e culturais; bem como, a existência de iniciativas desenvolvidas pelas organizações sociais e comunidades, na incidência sobre órgãos públicos, empresas, opinião pública e sociedade civil.

“Vale ressaltar que um dos principais pontos levantados no encontro foi que nós não somos contra a energia eólica, e sim contra a forma como ela é implementada e os impactos que isso tem para as comunidades e para as pessoas. O modelo que existe hoje afeta negativamente também o meio ambiente, o que é distorcido quando falamos que a energia produzida pelas eólicas é limpa e sustentável”, destacou a Articuladora da Cáritas Regional NE2, Bruna Suianne.

O encontro foi finalizado com propostas estratégicas de incidência regional e em rede entre as Organizações, como investimentos em materiais comunicação alertando as comunidades sobre os impactos dos empreendimentos; em intercâmbios entre realidades dos municípios e comunidade; incorporação da temática dentro das pastorais sociais; fortalecimento da parceria com a Misereor, dentre outros.

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *